Inovação

Caminhos dos veículos elétricos no Brasil nos próximos anos

O tema será discutido dentro do Congresso da Mobilidade e Veículos Elétricos (C-MOVE), que acontece nos dias 23 e 24 de setembro, no auditório do Museu do Futebol, no Estádio do Pacaembu, em São Paulo

2 minutos, 43 segundos de leitura

12/08/2021

Caminhos dos veículos elétricos no Brasil nos próximos anos
Carro forte movido a bateria. Foto: Divulgação Eletra

O avanço da eletromobilidade pelo mundo vem provocando debates cada vez mais importantes no mercado brasileiro, envolvendo fabricantes, importadores, fornecedores de componentes, especialistas, entidades do setor, membros da academia, representantes do Legislativo e atores dos Governos Executivos nas três esferas – federal, estaduais e municipais.

O objetivo é entender os desafios e obstáculos atuais, definir metas e propor políticas públicas para pavimentar o caminho que o mercado de veículos elétricos trilhará por aqui nos próximos anos.

Um dos mais importantes fóruns do País para estas discussões é o Congresso da Mobilidade e Veículos Elétricos (C-MOVE). O encontro vai acontecer nos dias 23 e 24 de setembro, no auditório do Museu do Futebol, no Pacaembu, em São Paulo (SP). O C-MOVE ocorre dentro do Veículo Elétrico Latino-Americano (www.velatinoamericano.com.br).

Para o encontro deste ano já estão confirmados nomes de peso deste mercado, como Iêda Oliveira, diretora da Eletra, empresa referência nacional e internacional em transporte público sustentável, que há décadas lida com essa tecnologia no Brasil. A Eletra integra o e-Consórcio, liderado pela VW Caminhões e Ônibus, e que conta com várias outras empresas de tecnologia.

Dessa parceria nasceu o caminhão elétrico e-Delivery, único 100% concebido, desenvolvido, testado e aprovado em território brasileiro. A Eletra também é parceira do Grupo Protege. Juntos, eles apresentaram em junho o primeiro carro-forte 100% elétrico do mundo.

Outra empresa que vem se destacando nesse mercado é a BYD, cujas vendas mundiais de automóveis elétricos cresceram 207,1% em junho. No Brasil, o veículo elétrico mais emplacado em junho também foi da BYD: um comercial leve, o Furgão BYD eT3, com 83 unidades. Eles foram destinados à TB Green, empresa de soluções integradas de locação de frotas verdes, fornecimento de mão de obra e gestão de resíduos e limpeza urbana.

O diretor de Marketing e Sustentabilidade da BYD, Adalberto Maluf, é outro nome importante confirmado para o congresso. Ele também participa do evento como presidente da Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE).

Outros nomes confirmados são David Noronha, CEO da Energy Source (fabricante de baterias); Rui Almeida, diretor da Riba Brasil (montadora de scooters elétricas) e vice-presidente de Levíssimos da ABVE; Márcio Canzian, CEO da Eletricz (referência em monociclos elétricos no Brasil); Wilson de Morais, engenheiro e gerente de produto da empresa suíça ABB (empresa com sede na Suíça focada em energias e automação); Daniel Maia, CEO da Athon Energia (especializada no desenvolvimento de energias); Raul Beck, consultor especialista da Fundação CPQD da SAE Brasil; André Fortes, co-fundador e coordenador da Lemob (Laboratório da Eletromobilidade); Marcus Regis, coordenador executivo da PNME (Plataforma Nacional da Mobilidade Elétrica); Police Neto, ex-vereador de São Paulo e consultor em mobilidade urbana sustentável; Rogério Markievicz, presidente da Abravei (Associação Brasileira dos Proprietários de Veículos Elétricos Inovadores); Paulo Humberto Gouvea, diretor de Soluções Corporativas da TIM; e Flávia Consoni, professora doutora do Programa de Pós-Graduação em Política Científica e Tecnológica do Instituto de Geociências da Unicamp.

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login